0

Basta um sorriso


Ser pai ou mãe de um criança com paralisia cerebral é não exigir nada em troca.
É despojarmo-nos de todos os interesses, de todos os projectos de futuro para um filho, é aceitá-lo exactamente como é.

Ser pai ou mãe de um criança com paralisia cerebral é valorizar o que é simples, é viver o momento presente sem quaisquer planos, e abandonar qualquer exigência ou desejo. É aceitar a diferença, ser tolerante, paciente e agir com total compaixão.

Ser pai ou mãe de um criança com paralisia cerebral é libertarmo-nos do ego e agirmos sem julgar ninguém, é abandonar os preconceitos.

Por muito que um pai ou uma mãe faça por uma criança com paralisia cerebral ela não conseguirá retribuir todo o esforço nem nunca ser o filho idealizado.
Mas esse esforço nunca seria retribuível pois ele é dado com amor, amor incondicional, aquele que se dá e sem se querer nada em troca.

Um pai ou mãe de um criança com paralisia cerebral tem a sua recompensa num simples sorriso.

Sara Marques dos Santos
Mãe do Quico, com 10 anos, paralisia cerebral