0

Estes são os teus super poderes



Estás a chatear-me, ouviste?
Estás a chatear-me, ouviste? - dizia a minha filha do meio para a irmã.
Estás a irritar-me tanto. Pára com isso. - continuava gritando esbaforida.
Como nada alterou a situação, resolveu envolver-me: 
Mamã, ela está a chatear-me. Mamã eu já lhe pedi para parar. Mamã, ela continua a chatear-me.
Reconheces este momento?
Geralmente eu não intervenho. Apenas observo. Estou presente no olhar.
A minha filha mais velha respondeu à irmã airosamente (e ironicamente, como manda a idade):
Lamento querida irmã. Tu sabes que não tenho esse poder. Só tu te podes chatear.- e saiu de cena deixando a irmã ainda mais irritada.
Percebi exatamente o que ela quis dizer. Foi uma janela brilhante que se abriu para falarmos sobre estes super poderes que temos cá dentro e por vezes entregamos ao outro.
Que poderes entregas tu diariamente?
Estás a desconcentrar-me.
Estás a fazer-me perder a paciência.
Estás a confundir-me.
Estás a irritar-me.
Estás a enervar-me.
Estás a pôr os meus cabelos em pé.
Estás a deixar-me triste.
Quando a minha filha do meio percebeu que estava a entregar à irmã o seu super poder, os seus olhos brilharam e por fim concluiu: 
- Para a próxima, saio do sítio onde ela estiver.
Na verdade, o importante é reconhecer estes sinais do:
estou a ficar..... (irritada, chateada, nervosa, etc) e quando os reconheces sabes que é hora de agir.
Não para encontrar um culpado e permaneceres no mesmo sítio à espera que algo mude, termine ou se resolva magicamente. E sim para te respeitares e agires naquilo que podes controlar e alterar.
Esta é a diferença entre entregar um super poder ou utilizar um super poder.


Utiliza os teus super poderes.