0

Primeiro Ano do Bebé



Desafios no acompanhamento de um bebé com 1 ano

365 dias. 1 ano cheio de “primeiras vezes” a serem registadas no coração: o primeiro choro, o primeiro sorriso, o primeiro banho, o primeiro mês, a primeira papa, o primeiro Natal, o primeiro dia no berço ou na creche, às vezes os primeiros passos e as primeiras palavras… Tudo é emocionalmente novo não só para os pais como para os bebés. Desafios atrás de desafios, também estamos a “crescer” com eles, cada um à sua maneira. Cada família passa por situações mais desafiantes que outras. E no que toca ao desenvolvimento do nosso filho temos de respeitar o seu ritmo. Cada criança tem o seu próprio ritmo, e não vale a pena comparar o desenvolvimento dos nossos filhos com outros. 

O “vício” da mama

Fazer da mama uma chupeta é um dos maiores consolos do meu filho, mas “contrariá-lo” está a ser de momento o meu maior desafio. Na realidade nunca houve a necessidade de dar a chupeta pelo menos até aos 6 meses: sempre foi um bebé muito tranquilo, nunca chorava quando tinha sono, adormecia facilmente, e nem mesmo se queixava quando tinha a fralda suja (eu tinha sempre que verificar a fralda). A partir dos 6 meses, comprei diferentes modelos de chupetas porque ele rejeitava cada uma, se bem que “simpatizou-se” melhor com uma chupeta da Chico.
Fica ao critério da mãe se pretende insistir em dar a chupeta ao seu bebé, uma vez que não é tarefa fácil quando se está habituado à mama… Confesso que acabei por desistir em dar a chupeta ao meu filho (agora com 1 ano e 5 meses) porque à medida que o tempo passa vai perdendo o interesse, e principalmente desde que ele entrou na creche que está menos dependente da mama. Por isso, a todas as mamãs que estão na mesma situação, mantenham-se calmas, tudo se resolve. Se pretenderem, vejam este vídeo sobre o assunto.

Os desafios gastronómicos

A primeira sopa do meu filho foi aos 9 meses, a amamentação exclusiva manteve-se até aos 8 meses. A partir daí foi um desafio enorme introduzir alimentos sólidos e usar a criatividade na elaboração de novos pratos. Utilizei o método de alimentação Baby-Led Weaning que permite ao meu filho comer, alimentos sólidos, sozinho. Há bebés que só conseguem adaptar-se aos alimentos sólidos a partir de 2 ou 3 anos. 

Os passos 

Sempre se ouve dizer que a partir do momento em que os nossos bebés começam a andar é um desafio ainda maior: para eles, é uma felicidade extrema em cada passo; e para nós, que apesar da felicidade ser recíproca temos também consciência que a preocupação é maior sobretudo no que toca à segurança dos nossos filhos. Como tudo na vida. E se há bebés que após um ano e meio ainda não deram os seus primeiros passos, mais uma vez reforço que é necessário respeitar o ritmo do bebé, e cabe a nós enquanto pais fazer o melhor que conseguirmos, sempre com resiliência. 

É uma fase em que o bebé começa a querer controlar o seu lado motor, a explorar tudo o que está ao seu redor, e sobretudo a querer “festejar” cada conquista. Cada bebé é único e todos são especiais à sua maneira. 

Margarida Lozano