0

Como ajudar o filho a estudar



Vêm aí as provas

Não demorarão muito a chegar as épocas de provas para os nossos estudantes preferidos, sejam elas de aferição ou exames nacionais.

Dependendo das idades e das características de cada aluno, há formas como nós Mães (e os pais também, claro!) os podemos ajudar.

Essa ajuda não pode ter início na véspera destes momentos, mas sim, deve ser realizado um trabalho contínuo com início logo no 1º dia de aulas. Pronto, no 2º dia, visto que no primeiro não dão matérias novas.

Desde o 1º ano o aluno deve adquirir métodos de estudo, deve perceber que se estudar um pouco a cada dia terá melhores resultados.

Se for um aluno excelente, sem dificuldades, com facilidade de aquisição das novas matérias não precisará estudar durante tanto tempo como aqueles alunos que têm mais dificuldades, que precisam de algumas ajudas adicionais para adquirirem novos conhecimentos.

Então o que devemos fazer para os ajudar?

Primeiro que tudo, conversar com os nossos filhos sobre a importância do estudo diário e ajudá-los a incutir esse hábito. Logo desde o 1º ano do 1º ciclo, eles devem sentar-se a uma secretária (idealmente não a mesa da cozinha), fazer os famosos TPC e rever toda a matéria dada nesse dia, passar as páginas, reler os textos. Os pais devem ajudá-los nesta tarefa, lendo com eles, fazendo perguntas até perceberem que a matéria está assimilada. Num primeiro ano esta tarefa não deve demorar mais do que 10 a 15 minutos, pois a matéria de cada dia é pouca e, assim, as crianças mantém-se interessadas.

Algumas matérias podem ser estudas sem que eles se apercebam, como por exemplo, em brincadeiras enquanto vão no carro a caminho de casa. A tabuada, os determinantes, os verbos, etc., são matérias que podem ser estudadas sem ter um manual à frente, pelo que, podemos ir no carro e sem que a criança esteja à espera sai um ‘quanto é 8x2?’, resposta certa dá direito à escolha de uma música. O estudo dos aparelhos digestivo, reprodutor, etc., pode ser desmotivante, mas se for feito através de histórias, como se os alimentos ou o sangue fossem personagens, torna-se muito mais interessante e fácil de assimilar. 

Em níveis mais avançados, eles precisarão de menos ajuda quanto mais métodos de estudo tiverem adquirido ao longo dos anos. Por isso, apesar de requerer algum tempo e disponibilidade da nossa parte, verão os resultados desse investimento quando eles estudarem de forma autónoma.

Bons estudos para todos!


Artigo adaptado de https://myblueworldblog.blogspot.pt/ 



Carla Monteiro Escada
Escreve no My Blue World
Mãe do Miguel e do Gabriel, professora, empreendedora, baby lover, fundadora da My Blue World, mum & baby.
Artigos