0

Como desacelerar em família


Desacelerem todos do dia
Todos nós adultos, vivemos numa correria, escolas, supermercados, trânsitos, actividades extracurriculares, ir buscar o mano e à mana à outra escola…
Quando chegam a casa, TU só gostavas de parar, sentar, mas não, há sempre mais e mais rotinas a fazer, os banhos, o jantar e depois “xixi, cama, que amanhã é outro dia” e no meio disto tudo, “vocês pensam, sentem, mas quando é que estive com os meus filhos? Onde partilhamos um momento com eles? No carro, à mesa?”
Sim é bom, mas não são momentos genuinamente só com eles.
Dou-vos umas dicas. E que tal, quando chegam a casa:
- Tiram a roupa que trazem, vistam uma roupa confortável, que vocês gostem e que se sintam bem (TODOS);
- Lavam as mãos e a cara (pode parecer patético, mas a água tem um poder de limpeza brutal, e só este gesto, já nos descarrega de alguma carga do dia), mais uma vez isto é para todos;
- E vão para um local da casa onde gostem de estar reunidos, sentem-se no chão, em roda ou como preferirem, mas juntos, como se fossem plantar a vossa energia de família ali e agora (e é essa mesma a intenção);
- A mãe ou pai começam por contar a parte do dia mais divertida:
“hoje a parte do dia, que mais gostei foi… e a tua filha?”
Com isto geram um momento de partilha positiva e divertida, podem inclusive rir-se uns dos outros. Dêem um abraço de família, soltem gargalhadas.
Podem ir compondo estes círculos de energia em família, acrescentando um cata-ventos uma bola de hoberman e inspiram e expiram contando mentalmente até 3 depois sopram (os cata-ventos);
- Depois a mãe partilha uma palavra do que sente no momento:
“eu estou leve”, “eu estou bem”, “eu estou calma”, “eu estou feliz”, “eu amo-vos”;
- Filhos se quiserem partilhar também partilham.
Este exercício gera harmonia, união e presença, vão sentir-se no presença, no aqui, no agora, em família. 
Este exercício pode levar uns 10-15 minutos que poderão relativizar tudo depois deste acontecimento. Já a mãe/pai vai cozinhar feliz, mais leve mais preenchida de amor, eles vão brincar mais calmos e até aceitar que os banhos fazem parte da rotinas dos dias.


Partilha comigo


Ana Neves
Escreve no Mãe, Mulher e Yoga
34 anos, mãe de uma, profissional de saúde, facilitadora de yoga para crianças, criadora do seu mais recente projeto CasaMãe, autora do blog Mãe, Mulher e Yoga.
Artigos