Irina Vaz Mestre


Mãe por vocação e Psicóloga de formação” é a frase que melhor a define. Licenciou-se em Psicologia pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada, em 2002, e desde essa altura que tem o prazer de fazer o que gosta e o que considera ser o seu propósito de vida: trabalhar com e para as famílias. Iniciou o seu percurso profissional no Brasil, a trabalhar com crianças e famílias de favelas, e afirma que este foi o melhor ensinamento que a vida lhe poderia ter dado, porque lhe permitiu estabelecer prioridades e entender a verdadeira essência do Ser Humano. Trouxe para Portugal formas de trabalhar diferenciadoras e, acima de tudo, uma forma de sentir o outro despida de qualquer preconceito. Entre o seu percurso profissional e a continuação do seu percurso académico, foi quando foi mãe pela primeira vez, em 2009, que se começou a questionar verdadeiramente sobre a Parentalidade e sobre a forma como cada pai e cada mãe vive a sua Parentalidade. Desde que se lembra que diz que gostava de ter quatro filhos. Em Maio nascerá a sua terceira menina. A maternidade trouxe-lhe incertezas e certezas. A maior certeza culminou no caminho da Parentalidade Consciente e, quando a descobriu, a sua maior ambição foi certificar-se para poder ser Facilitadora de Parentalidade Consciente e mostrar a tantas famílias, crianças e jovens outras formas de sentir, viver e pensar. Por acreditar verdadeiramente no que para si afirma ser uma filosofia de vida – por pais sem pressa e mais conscientes – criou em Maio de 2016 o Blog Voltar à Estaca zero, onde, através das suas histórias pessoais e profissionais, faz uma reflexão sobre a importância de todos nós voltarmos à estaca zero (back to basics). Actualmente, cumpre o seu propósito de vida e sonha levá-lo cada vez mais longe; empenha-se diariamente para ser uma mãe sem pressa e mais consciente e trabalha com famílias (crianças, jovens e Pais) que procuram um acompanhamento parental assente na abordagem ligada à Psicologia Positiva e na Educação baseada na Parentalidade Consciente.


Mais em: